Estão escolhidos os jogos portugueses que estarão presentes no Eurogamer Portugal Summer Fest, o nosso (e o vosso!) evento de videojogos que decorrerá de 26 a 27 de Maio na Altice Arena em Lisboa.Tal como tínhamos prometido, vamos eleger o melhor jogo português no evento. Após uma fase de candidaturas e de triagem, escolhemos aqueles que nos parecem ser os melhores jogos desenvolvidos em território nacional.

Dos jogos inscritos, escolhemos oito no total. Estes oito jogos vão estar presentes no evento com direito a uma apresentação para o público. No final do evento, um destes jogos será eleito o Melhor Jogo Português do Eurogamer Portugal Summer Fest.

O júri, que tratará de eleger o melhor jogo português do evento, será composto pelos membros do Eurogamer Portugal e convidados de outros meios de comunicação nacionais.

Já podes comprar os bilhetes para o Eurogamer Portugal Summer Fest em blueticket.pt

KEO

  • Estúdio: RedCatPig Studio
  • Plataformas PC (possivelmente para consolas)
  • Site oficial

Keo é um jogo online multijogador de veículos que decorre num ambiente pós-apocalíptico de ficção científica. Tem vários modos clássicos como Team Deathmatch, Domination e Racing. Os jogadores podem escolher uma classe de veículo e personalizar o visual e armas para corresponderem aos seus gostos e necessidades

Hovershock

  • Estúdio: CanPlay
  • Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One e Switch
  • Site oficial

HoverShock é um jogo multijogador com um ritmo rápido, onde o jogador controla um drone cheio de armas e poderes alucinantes, num mundo exagerado e colorido, cheio de vida, movimento, efeitos e explosões loucas. Terá diversos modos de jogo pensados para multijogador, aproveitando ao máximo as inúmeras possibilidades de controlar um drone para criar um gameplay competitivo e divertido.

Actualmente o jogo possui um modo multiplayer deathmatch, totalmente funcional, em splitscreen. O objectivo neste modo é destruir os drones dos outros jogadores, usando para isso as múltiplas armas e poderes à disposição do jogador, para além de todas as mecânicas de movimento proporcionadas pelos drones.

Outsider

  • Estúdio: Once A Bird
  • Plataformas: PC, Xbox One
  • Site oficial

O Outsider é uma aventura gráfica em que cada puzzle contém uma mecânica diferente. A história passa-se depois da extinção da humanidade, com o jogador a controlar HUD-ini, um andróide que acorda sozinho num laboratório. Ele tem de se reparar a si mesmo e depois escapar o laboratório, a terra e o universo! A história e o gameplay estão integrados no mesmo motor de jogo, proporcionando transições fluídas entre animações e puzzles.

Inspector Zé e Robot Palhaço em: o Assassino do Intercidades

O Assassino do Intercidades é a sequela de Crime no Hotel Lisboa. É um jogo maior que o primeiro mas continua com o mesmo estilo e design. Adiciona mini-jogos, novos personagens, animações e outras pequenas “inovações”.

Strikers Edge

  • Estúdio: Fun Punch Games
  • Plataformas: PC, PlayStation 4
  • Site oficial

Strikers Edge é um “dodgebrawl” medieval. Numa de quatro arenas divididas ao meio, guerreiros de civilizações antigas combate em partidas 1v1 ou 2v2, usando armas de arremesso. Cada um deles dispõe de armas, habilidades especiais e estilos de jogo únicos, tornando cada combate diferente do anterior, com uso de mecânicas simples de entender mas difíceis de dominar. Com oito Strikers diferentes, não faltam personagens para cada tipo de jogador, desde Haru, o ninja, a Eir, a valquíria.

As partidas podem ser levadas do sofá para o online, com cross-play entre PC e PS4, além do modo história single player. Para os streamers, o “Twitch Mode” vem trazer interactividade entre o chat e o streamer, dando possibilidades aos espectadores de influenciarem as partidas votando em “modifiers” e “power ups” que alteram o jogo de forma divertida.

Out of Line

  • Estúdio: Duckling Studios
  • Plataformas: PC, PlayStation 4
  • Site oficial

Out of Line é o nome do platformer adventure desenvolvido pela Duckling Studios, que vai contar com mecânicas de puzzles e uma narrativa imersiva. A narrativa de Out of Line centra-se em San, um pequeno rapaz que acaba de acordar numa espécie de fábrica. Cedo repara que não está sozinho. Existem mais como ele, mas de alguma forma, San sente-se diferente. Não é igual aos outros, e isso faz com que tente perceber qual é o seu destino e o seu propósito naquele lugar.

Decay of Logos

  • Estúdio: Amplify Creations
  • Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One e Switch
  • Site oficial

Decay of Logos é um RPG de acção/aventura imersivo em terceira pessoa, influenciado pelo folclore europeu e pela fantasia de J. R. R. Tolkien. A jogabilidade é fortemente inspirado por jogos como Dark Souls e Dragons Dogma, com foco na exploração, combate e gestão de escassos recursos. Tem uma inspiração visual de filmes como Princess Mononoke e jogos como Shadow of the Colossus.

O jogador controla uma adolescente, Ada, numa jornada com seu companheiro, um Elk misterioso. Encontram-se acidentalmente depois da sua aldeia ser destruída por um dos filhos do rei. Abalada, Ada não vai descansar até se vingar. Durante a aventura, vários detalhes e segredos serão revelados sobre o rei e seus filhos, percebendo-se lentamente que tudo não o que parece.

Com um sistema de progressão passivo, onde o jogador poderá ser emboscado durante a noite enquanto descansa e recupera stats perdidas, NPCs empenhados a revelar os segredos mais obscuros do reino, puzzles que dão uso a mecânicas aprendidas posteriormente e onde a exploração é altamente recompensada com itens únicos e por vezes facilitadores na dificuldade do jogo, Decay of Logos tenta ser uma experiência memorável.

Those Who Remain

  • Estúdio: Camel 101
  • Plataformas: PC, PS4, Xbox One e Switch
  • Site oficial

Those Who Remain é um thriller psicológico passado numa pequena cidade dos Estados Unidos, aparentemente igual a tantas outras. No entanto esta cidade encontra-se amaldiçoada por um demónio que envolveu tudo na escuridão. A personagem principal chega à cidade, e sem se aperceber, acaba também prisioneiro na cidade. Quem sai da luz e tenta entrar pela escuridão, é levado por criaturas estranhas. Isto significa que o jogador terá sempre que se manter na luz, ou que arranjar fontes de iluminação para poder progredir.

O perigo na escuridão não é a unica “anormalidade” em jogo na cidade. Existem também estranhos portais que transportam quem lá entrar para outro mundo. Este mundo é similar ao nosso, mas ao mesmo tempo diferente. Surreal mas real. As acções tomadas num mundo têm reflexo no outro. Além disto existe também um grande foco na narrativa, que aborda temas como a infidelidade, o bullying e o suicídio. Ao progredir na história, o jogador terá que tomar decisões que irão influenciar o final.